Ribbon.

Se agora entrar estarás saindo. Não podes mudar nada de lugar. Entenda que minha totalidade não te pertence. Não traga para nós os nós de outrora que só fizeram disperdiçar a fita em um entra e sai sem por quê. Essa ponta entrelaçada nessa se cruzando assim e voltando atrás: nada mudou na fita, nem nos dedos- já o relógio…

A duras penas.

Quase duas e a manhã já cantava os escombros da lua quase morta. O silêncio daquelas horas era paz. Se fosse possível viver apenas aquelas horas, aquele silêncio, aquela paz. Olhos abertos, arregalados e, ainda assim, só o escuro. Se fosse possível a morte do galo velho ser morte de novas manhãs. Seria noite eterna, ‘como já eterna noite em mim.’