Epitáfio.

If you give a little love you can get a little love of your own. No rádio, na música, na chuva. Olha, coração, o sol apareceu. Poderíamos agora ir caminhar no parque. Coração? Porque se calas assim, de súbito, e encara o nada como quem procura por alguém? Olhe nos meus olhos. Well my heart is bigger than the earth and though life is what gave it love first. Consegue lembrar dessa música? Era agosto e estávamos deitados na grama do parque. Era agosto? Talvez fosse junho. Tu estavas usando aquele moleton que eu odeio. Lembra? O que aconteceu conosco desde aquele junho-agosto? Falávamos tanto – tu me ouvias contar sobre meus traumas de infância e me observavas com olhos tão doces. Agora só há o silêncio. Esse maldito silêncio. Estás me ouvindo? Balance a cabeça, pisque os olhos. Então?

Acho que começou quando passamos a dormir todas as noites na mesma cama. Tu se esquivavas do meu corpo quente enquanto eu evitava teus pés frios. A cada insônia, mais silêncio. Tu reclamavas dos meus cigarros e eu não suportava as suas cuecas jogadas pela casa. Nos exercícios diários de tolerância tornamonos estranhos que distrubiam gentilezas cinzas. É possível ilustrar todas as histórias de amor usando as cores. Fomos tão rápido do vermelho ao cinza. E agora: só o azul.

Porque não me respondes? Onde está sua educação? Prometeu-me que sempre estaria perto quando eu precisasse. A chuva passou, os pássaros voltaram a cantar e eu te preciso. Lembro da primeira vez que nos separamos. Depois de algumas semanas já não me lembrava mais da sua voz. Buscava teus sons na minha memória, mas só o que eu conseguia eram alguns gemidos – que talvez nem fossem seus.

Está ficando tarde, preciso ir. As crianças logo chegam da escola e eu preciso passar no mercado. Elas sentem sua falta. Porque escolheu esse silêncio eterno ao som da minha voz rouca? Porque escolheu partir? Aniquilou-se em poucos segundos e nos deixou apenas o silêncio desse maldito mármore. Estou indo. Preciso comprar meias mais grossas; desde que tu partiste meus pés estão cada vez mais frios.

Anúncios